Entrar
Esqueceu a sua senha?
Poll
Está familiarizado com as consequências das alterações climáticas na saúde?
 Sim
 Não
 Vagamente
 
Você está aqui: Entrada / Members / hugosilva / Comemoração do Dia Internacional da Floresta Autóctone

Comemoração do Dia Internacional da Floresta Autóctone

O Parque de Avioso - S. Pedro foi o palco para a comemoração do Dia Internacional da Floresta Autóctone no Concelho da Maia, que contou com a colaboração das Associações de Escuteiros do Concelho.

A Câmara Municipal da Maia, consciente da importância da preservação e promoção de espaços com elevada biodiversidade, assinalou o Dia Internacional da Floresta Autóctone, convidando toda a comunidade Maiata, com especial destaque para os Agrupamentos de Escuteiros com sede no Concelho, a participarem activamente no passado dia 22 de Novembro de 2008 no Parque de Avioso – S. Pedro, dando corpo a esta iniciativa que disseminou cerca de 1000 novos Carvalhos e Sobreiros, duas dezenas de Pinheiros bravo e Carvalhos no estado adulto.

Os Agrupamentos de Escuteiros da Maia e Moreira, juntamente com o Grupo em Formação de Vila Nova da Telha dos Escoteiros de Portugal, foram os principais protagonistas desta iniciativa, tendo trabalhado em conjunto na sementeira e plantação das diversas espécies seleccionadas.

   
Autóctone1Autóctone2

O Parque de Avioso — S. Pedro abarca uma área com 30 hectares de Floresta Autóctone, nos quais se articulam diversos espaços e edifícios, encerrando no seu interior, a nascente da Ribeira de Almorode, que em conjunto com outras linhas de água, formam a Ribeira do Arquinho, principal afluente do Rio Leça.

Neste sentido, é primordial a preservação da diversidade de espécies vegetais existentes, com especial destaque para as espécies autóctones, nomeadamente Carvalhos (Quercus robur) e Sobreiros (Quercus suber).

A conservação de espécies autóctones no Parque de Avioso – S. Pedro como o Carvalho Alvarinho, Sobreiro, Castanheiro, Amieiro, Salgueiro ou Freixo, representantes do estrato arbóreo, o Medronheiro, Sanguinho–de-água, Azevinho, Giesta e o Codesso do estrato arbustivo, bem como o tojo, diversas espécies de éricas, herbáceas e leguminosas, têm vindo, paulatinamente, a incrementar a diversidade faunística do Parque, propiciando a criação de diversos biótopos, ideais para o desenvolvimento de espécies como o Coelho-bravo, Pombo-torcaz, Esquilo, Pica-pau, Gaio, Rã-ibérica, Tritões, entre muitas outras, que encontram no Parque de Avioso – S. Pedro as condições ideais para o seu desenvolvimento.



Acções do Documento