Você está aqui: Entrada / Ambiente / Água / Políticas

Políticas

A política Municipal encontra-se espelhada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável do Concelho da Maia.

Ao nível da qualidade do Ambiente, são definidos objectivos estruturantes para a garantia da efectiva cobertura e qualidade do sistema de saneamento básico, ao nível de abastecimento de água e recolha e tratamento de águas residuais.

Esta estratégia é desenvolvida pelos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento da Maia.

Ao nível dos Recursos Naturais e da protecção e salvaguarda dos Recursos Hídricos, salienta-se a recuperação da rede hidrológica, o ordenamento biofísico das margens dos cursos de água.

Também a conservação do solo é vertida na política Municipal, através do controlo da impermeabilização generalizada dos solos e dos processos de erosão acelerada.

 

A Política dos SMEAS da Maia

A História organizacional dos Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento da Maia (hoje, SMEAS) teve início há mais de 35 anos e está ligada à necessidade de abastecimento de água e de recolha e drenagem de águas residuais.  

O Concelho da Maia foi pioneiro na elaboração do “Plano Director de Abastecimento de Água ao Concelho da Maia” e orgulha-se hoje de ser um Município onde a água chega a todos os seus pontos, servindo todos os habitantes, e onde uma série de modernos reservatórios asseguram a normalidade da abastecimento, mesmo durante as épocas mais críticas.

Com a entrada em funcionamento, em 1997, do Reservatório do Monte Faro, na Freguesia de Gemunde, e do Reservatório da Quinta, na Freguesia da Folgosa, a obra foi concluída. 

Relativamente às águas residuais, a Maia possui uma rede de saneamento própria, com 600 Km de extensão e que cobre 98% da área do Concelho, constituindo a mais extensa rede de toda a Região Norte, e a mais bem equipada do País, colocando o município da Maia ao nível das áreas mais avançadas da Europa Comunitária.  

Os efluentes urbanos da Maia são tratados em três estações de tratamento de águas residuais:

- ETAR da Parada, ETAR de Cambados e ETAR de Moreira. A ETAR de maior capacidade – ETAR da Parada - faz o aproveitamento das lamas para produzir e comercializar um correctivo agrícola orgânico e aproveitamento do biogás para produção de electricidade.  

A construção destas ETARs contribuiu para que o tratamento de águas residuais no Concelho da Maia tenha atingido níveis de atendimento próximos de 100%, concretizando–se assim, um objectivo de notável importância que é o da protecção sanitária da população e a preservação do ambiente.

De realçar ainda a preocupação com aspectos ligados à modernização administrativa, nomeadamente no acolhimento e atendimento dos utentes, na comunicação administrativa e simplificação de procedimentos e na actualização de sistemas mais eficazes de informação, tais como:

- A emissão e divulgação de brochuras de divulgação de actividades dos Serviços, como sejam do serviço de abastecimento de água e de águas residuais;

-A disponibilidade de linhas telefónicas que facilitam o contacto dos utentes com os SMEAS, como seja a Linha Verde (800 210 001) para o consumidor fornecer a leitura do seu contador de água;

- O recurso às novas tecnologias de informação no pagamento de serviços – através da rede pública de Caixas de Multibanco;

- A substituição ou implementação de sistemas de informação.

Para o esclarecimento de qualquer dúvida, contacte: 

Serviços Municipalizados de Electricidade, Águas e Saneamento da Maia (Sede do SMEAS)

Rua do Dr. Carlos Felgueiras    4471-909 Maia
Tel: 229 430 800
Fax: 229 412 155

E-mail: smas-maia@smeas-maia.pt

http://www.smeas-maia.pt

 

SMEAS da Maia (Dependência de Águas Santas)
Tel: 229711756   Fax: 229720309

 

 

 

Acções do Documento

classificado em: