Você está aqui: Entrada / Ambiente / Biodiversidade e Solo / Conselhos ao munícipe

Conselhos ao munícipe

O que deve fazer quando encontra um animal ferido? 

  • Não atropele animais e não abandone animais feridos na beira da estrada;
  • Se encontrar um animal ferido, aproxime-se dele com cuidado, pois pode reagir com agressividade;
  • Se encontrar um animal juvenil, com aspecto saudável, não o moleste e deixe-o no mesmo local ou encaminhe-o para um local próximo mais seguro, caso este se encontre perto de uma estrada. Se encontrar o ninho nas proximidades, coloque-o no ninho apenas se necessário e se este não estiver sob a guarda dos progenitores. 
  • Se encontrar um animal fragilizado, com dificuldade em movimentar-se ou que apresente ferimentos, recolha-o e entregue-o num centro de recuperação (por exemplo, o Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Parque Biológico de Gaia.
  • Deve cobrir o animal ferido com um lenço ou uma toalha. Não procure dar-lhe assistência médica, sem conhecer a gravidade do ferimento;
  • Coloque-o dentro de uma caixa de cartão perfurada e com tiras de jornal no fundo. Caso o animal não possa ser transportado para um centro de recuperação nas próximas horas, deve manter a caixa num local escuro e calmo;
  • Nunca fique com um animal selvagem com intenção de o recuperar. Um animal que é mantido em cativeiro perderá a possibilidade de sobreviver no seu habitat natural;
  • Sempre que entregar um animal ferido ou debilitado em algum centro de recuperação, poderá visitar as instalações e conhecer o trabalho desenvolvido, bem como obter informações sobre o estado clínico do animal entregue.
  • Como voluntário, pode participar nas actividades do centro e nas acções de libertação na natureza dos animais recuperados;
  • Pode também contactar o Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA) pela Linha SOS Ambiente e Território 808 200 520, disponível 24 horas por dia durante todo o ano. Este serviço pode dar as informações necessárias e recolher o animal para entrega em centros de recuperação. 

 Para ajudar a preservar a biodiversidade na sua área de residência…

  • Não compre animais ou plantas exóticas.
  • Se passear pelo campo, não moleste os animais nem corte ou maltrate árvores ou plantas.
  • Sempre que for possível, promova a plantação de uma árvore de uma espécie autóctone (espécie natural da zona onde está plantada).
  • Se quiser plantar uma árvore sua num espaço público da zona de residência, entre em contacto com a Câmara Municipal da Maia para que a situação e o local sejam estudados.~
  • Promova e participe na construção de ninhos artificiais ou de comedouros. Estará, assim, a ajudar a preservar algumas espécies de aves.
  • Compre uma árvore de Natal verdadeira e conserve-a de um ano para o outro. Se for muito grande, ofereça-a a um jardim.
  • Se é adepto da caça, respeite os períodos sazonais interditos a esta actividade e limite-se às zonas permitidas por lei.
  • Para participar activamente na protecção da biodiversidade, colabore em acções organizadas pelas associações de defesa do ambiente locais e nacionais.
    Veja como participar nas janelas do portal dedicadas às Associações em destaque e ao Voluntariado.

Para ajudar a evitar a poluição dos solos…

  • Utilize os ecopontos e as papeleiras espalhados pelo Município da Maia, incluindo os pilhões. Não deve armazenar em sua casa as pilhas deterioradas ou colocá-las no lixo normal devido à produção de vapores tóxicos ao libertar metais pesados como o mercúrio, o cádmio e o lítio. A libertação destes constituintes pode levar à contaminação dos solos, água e ar, e à degradação da sua saúde.
  • Diminuir a quantidade de adubos, pesticidas e herbicidas que se usam na agricultura, porque poluem os solos com fosfatos e nitratos, e contaminam os cursos de água e os lençóis de água.
  • Evitar a rejeição de águas residuais nos solos agrícolas, sem tratamento prévio.
  • Não abata as árvores do seu jardim ou quintal. Ao abater as árvores, o solo fica desprotegido e a terra é arrastada pelas chuvas, perdendo a sua qualidade.

Para enriquecer o solo do seu jardim ou quintal…

  • Adira à prática de compostagem doméstica. Mesmo que não tenha espaço ao ar livre, é possível reciclar os resíduos domésticos dentro de apartamentos. Assim estará a enriquecer a terra do jardim ou dos vasos sem custos extras e sem recurso a adubos sintéticos.
    Para mais informações sobre a compostagem, veja em Resíduos.

Acções do Documento

classificado em: