aru.png

Poll
A Semana Europeia da Mobilidade 2017 tem como tema “A Partilhar Chegamos Mais Longe”. Costuma praticar/utilizar a partilha de veículos nas suas deslocações diárias?
 Sim
 Não
 Não, mas tenciono começar a partilhar
 
Você está aqui: Entrada / Cidadania / Voluntariado / Comemoração do Dia Internacional da Floresta Autóctone

Comemoração do Dia Internacional da Floresta Autóctone

A actividade decorrerá no próximo dia 22 de Novembro de 2008 a partir das 09.00 no Parque de Avioso - S. Pedro.

Complexo de Educação Ambiental da Quinta da Gruta

aguas_santas

Sporadical

trees_gardening, free_times

A Câmara Municipal da Maia, consciente da importância da preservação e promoção de espaços com elevada biodiversidade, pretende assinalar o Dia Internacional da Floresta Autóctone, convidando toda a comunidade Maiata a participar activamente no próximo dia 22 e Novembro a partir das 09.00 horas, no Parque de Avioso – S. Pedro, dando corpo a esta iniciativa que pretende disseminar cerca de 1000 novas plantas.

O Parque de Avioso - S. Pedro abarca uma área com 30 hectares de Floresta Autóctone, nos quais se articulam diversos espaços e edifícios, encerrando no seu interior, a nascente da Ribeira de Almorode, que em conjunto com outras linhas de água, formam a Ribeira do Arquinho, principel afluente do rio Leça.

Neste sentido, é primordial a preservação da diversidade de espécies vegetais, com especial destaque para as espécies autóctones, nomeadamente Carvalhos (Quercus robur) e Sobreiros (Quercus suber).

A Floresta Autóctone, para além da elevada importância ecológica na conservação da biodiversidade, na conservação dos solos, água e regularização dos recursos hídricos, tem contribuído ao longo dos tempos, com matéria-prima para várias utilizações pelo homem. O artesanato, construção, produção de cortiça, carpintaria, marcenaria e a  produção de  frutos silvestres, são apenas alguns exemplos, das  múltiplas utilizações destas espécies.

A conservação de espécies autóctones no Parque de Avioso - S. Pedro como o carvalho Alvarinho, Sobreiro, Castanheiro, Amieiro, Salgueiro ou Freixo, representantes do estrato arbóreo, o Medronheiro, Sanguinho-de-água, Azevinho, Giesta e Codesso do estrato arbustivo, bem como o Tojo, diversas espécies de éricas, herbáceas e leguminosas, têm vindo paulatinamente a incrementar a diversidade faunística do Parque, proporcionando a criação de diversos biótopos, ideais para o desenvolvimento de espécies como o Coelho-bravo, Pombo-torcaz, Esquilo, Pica-pau, Gaio, Rã-ibérica, Tritões, entre muitas outras espécies.

Esta iniciativa, com início às 09.00 horas da manhã e término pelas 12.30 horas, divise-se em duas fases, sendo que na primeira os participantes são convidados a proceder à recolha de bolotas de Carvalhos e/ou Sobreiros, e numa segunda fase, efectuar a sementeira das mesmas, em locais previamente definidos. A Câmara Municipal da Maia disponibilizará todos os materiais necessários para o desenvolvimento da actividade.



50

Acções do Documento