Você está aqui: Entrada / Cidadania / Voluntariado / Ecoclubes

Ecoclubes

Os Ecoclubes são espaços de participação juvenil, liderados pelos próprios jovens, organizando acções que promovem a qualidade de vida das comunidades. Através de campanhas de sensibilização procuram envolver os seus vizinhos na implementação de propostas que promovam a sustentabilidade.

Amigos do Mindelo

aguas_santas

Outros

comunitary_development


Jovens entre os 10 e os 25 anos, com um profundo desejo de mudar o mundo.

Contacte Sónia Vieira.



Apoio na dinamização das campanhas e possibilidade de integrar a Rede Internacional de Ecoclubes.

 

 

 

Como surgiram?

Os ecoclubes surgiram na Argentina, na província de Santa Fé, em 1992, a partir de um grupo de alunos, que promovia campanhas de reciclagem, dinamizado por Ricardo Bertolino. Foi a partir desta iniciativa que os ecoclubes se multiplicaram pela América Latina, Europa e África. Em finais de 2005, os ecoclubes constituídos eram cerca de 560, em 28 países, contando com mais de 12.000 jovens e formando a Rede Internacional de Ecoclubes.

 

 

Como se organizam?

Cada grupo é constituído por crianças e jovens dos 10 aos 25 anos, devendo ter um facilitador, maior de 25 anos. O papel do facilitador não é de orientar o grupo mas contribuir para que sejam os próprios elementos a desenvolver e assumir a liderança.

O grupo deverá ter no mínimo 5 ou 6 membros, sem limite máximo de membros. No seio do ecoclube elegem-se, democraticamente, os seus líderes e responsáveis de projectos. 
Seguidamente a um diagnóstico ambiental rápido, os elementos identificam os comportamentos sobre os quais querem trabalhar prioritariamente e desta forma definem o tema central e planeiam as actividades a realizar. As actividades são planificadas e ordenadas através de um cronograma de trabalho para seguir o avanço do projecto e assim definir as fontes de financiamento às quais recorrerá.

Após 6 meses da constituição do ecoclube, o Promotor Nacional avalia a dinâmica do grupo e este é oficializado, passando a ter voto nas decisões nacionais e a integrar a RIE. Assim, este pode trocar informações com outros ecoclubes e pode participar nos encontros e intercâmbios internacionais.

Os ecoclubes possuem uma estrutura própria (local, regional e nacional) e colaboram com outras organizações a diferentes níveis, e no interior da RIE.
No trabalho em rede, o papel da comunicação e as formas de intercâmbio revestem um papel essencial.
 
Que temas abordam?
Reciclagem, saúde publica (ex: tabagismo), florestação, uso sustentável do recurso água, entre outros. A nível nacional e internacional são igualmente definidos temas prioritários, sendo preparados materiais e outros recursos para utilização pelos ecoclubes.

 

O que fazem?
Cada grupo desenvolve diferentes actividades, nomeadamente:
Formação: convidam especialistas e técnicos locais para a realização de cursos e palestras; 
Mobilização: promovem acções de sensibilização, exposições, visitas porta-a-porta, teatro, plantação de árvores, etc.;
Comunicação: recorrem a meios de comunicação tais como TV, rádio, imprensa e Internet;
Liderança e planeamento: em assembleias, os representantes eleitos democraticamente tomam decisões definindo o rumo do movimento;
Integração: realizam acampamentos, intercâmbios, encontros e outras actividades recreativas.

 

Como se financiam?

Os ecoclubes procuram ser independentes em termos financeiros, vendendo materiais, apresentando candidaturas em programas de apoio existentes (UE, instituto Português da Juventude, Instituto do Ambiente), mobilizando voluntariados, solicitando patrocínios a empresas e a participação de autarquias.

 

 

Ecoclubes em Portugal?

Actualmente, existem 2 ecoclubes oficializados: o Ecoclube do Mindelo e o Ecoclube Aspea jovem. Um outro Ecoclube em S. João da Madeira está em fase de constituição.
O Futuro Sustentável – Plano Estratégico de Ambiente do Grande Porto, no qual a CM Maia participa, tem como objectivo estimular a participação activa dos jovens na protecção do Ambiente. Nesse sentido foi estabelecida uma parceria com o Grupo de Estudos Ambientais para a dinamização deste modelo de intervenção juvenil no Grande Porto.

 


10

Acções do Documento