Você está aqui: Entrada / DESTAQUES / A equipa de salubridade pública da Câmara Municipal da Maia, salva dois chapins reais com a ajuda do Zoo da Maia.

A equipa de salubridade pública da Câmara Municipal da Maia, salva dois chapins reais com a ajuda do Zoo da Maia.

O chapim real é uma espécie protegida que se alimenta, essencialmente de insetos.

Durante a pausa para o almoço, a Equipa de Salubridade Pública da Divisão do Ambiente, encontrou dois passarinhos juvenis, caídos do ninho. Sem conhecimento da espécie ou dos cuidados a ter para os salvar, foi contactado o ZOO da Maia. Ficámos a saber que se tratavam de dois chapins reais, da espécie Parus major, o maior do seu género podendo medir até 14 cm. Os técnicos do Zoo identificaram facilmente sinais de que os juvenis se encontravam desidratados e com fome. Os progenitores alimentam os pequenotes a cada 10 minutos, pelo que é fácil perceber que a sua curta vida iria terminar precocemente, sem esta ajuda da Equipa de Salubridade Pública e do ZOO da Maia.

É uma espécie bem adaptada ao meio urbano, utilizando caixas-ninho para nidificar e identificando-se facilmente pelo seu canto (pode escutar no link e aprender a fazer caixas de nidificação).

Trata-se de uma espécie insetívora, e que por essa razão presta grandes serviços ambientais à sociedade, controlando a proliferação de insetos.

Após a circulação da notícia no Departamento de Ambiente Planeamento de Gestão Urbana, foram propostos os nomes de batismo: "TIRA-NOS DAQUI" e "AMANHÃ RADIOSO".

É caso para contrariar o ditado popular e dizer: mais valem dois pássaros a voar do que um na mão!

Para saber mais:

http://www.avesdeportugal.info/parmaj.html

 

http://naturlink.sapo.pt/Natureza-e-Ambiente/Fichas-de-Especies/content/Chapim-real-um-caso-de-versatilidade?bl=1&viewall=true

Acções do Documento