aru.png

Poll
Tem conhecimento do Centro de Recolha Oficial de Animais de Companhia da Maia?
 Sim, tenho conhecimento.
 Desconheço a sua existência.
 Tenho conhecimento, mas desconheço a localização.
 
Você está aqui: Entrada / Valorização dos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa

Valorização dos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa

As Câmaras Municipais do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha e Vila Nova de Cerveira assinaram o termo de aceitação da Candidatura “Valorização dos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa”.

 

Trata-se de uma candidatura ao Norte 2020 no valor de 1,6 milhões de euros, com uma taxa de financiamento de 85%.

O Caminho Português da Costa, que se encontra integrado numa Rede Intermunicipal, coordenada tecnicamente pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e onde também são parceiros as Câmaras Municipais do Porto, de Matosinhos, da Maia, de Vila do Conde, da Póvoa de Varzim, de Esposende, de Caminha, de Vila Nova de Cerveira e de Valença, vai assim ser alvo de uma candidatura conjunta de valorização.

caminho-de-santiago

Esta candidatura visa valorizar e posteriormente provir ao processo de reconhecimento oficial do Caminho Português da Costa como itinerário de peregrinação; dinamizar o potencial Cultural e Turístico das peregrinações a Santiago de Compostela fomentando o desenvolvimento económico, social e ambiental nos territórios atravessados por este traçado; contribuir para o desenvolvimento de produtos identificados como estratégicos para esta região que permitam complementar a oferta existente, nomeadamente nas vertentes do Turismo de Natureza e Touring Cultural e Paisagístico; e promover a colaboração intermunicipal materializada na conceção, gestão, implementação, comunicação e promoção deste projeto de natureza Cultural, Ambiental e Turística.

Está prevista a uniformização da sinalética no Caminho, a promoção do evento cultural “Sons no Caminho”; a criação de um logótipo, guias e brochuras e de um website e aplicação móvel; a publicação de um livro científico; a requalificação de espaços; a produção audiovisual sobre o Caminho e um seminário final com os resultados do projeto.

Esta rede intermunicipal vai permitir potenciar a comunicação e promoção do Caminho Português da Costa através de uma imagem de marca única, de uma comunicação unificada, com clara racionalização de recursos, permitindo fazer mais e melhor por menos.

De sublinhar que o Caminho Português a Santiago é o segundo percurso mais percorrido, a seguir ao francês, e tem registado um crescimento consolidado com crescente interesse nacional e internacional. A variante Caminho Português da Costa tem registado precisamente as mesmas tendências, apesar das dificuldades nomeadamente de natureza infraestrutural, nomeadamente sinalização deficiente, reduzida densidade de instalações de receção e de prestação de serviços de apoio e informação que permitam dignificar e potenciar o seu valor intrínseco e adaptá-lo às condições atualmente exigidas pelos modernos peregrinos.

De igual modo, há pretensões, em fase inicial de elaboração, de promover a classificação deste itinerário de peregrinação como Itinerário Cultural Europeu e mais tarde como Património da Humanidade. Esta classificação já foi atribuída ao Caminho Francês (em território espanhol), respetivamente em 1987 e em 1993. As rotas do Caminho Francês em território francês também obtiveram a classificação de Património da Humanidade em 1998.

Acções do Documento